Loading

A nova geração de videoclipes

By João Eisenmann In Cases, Dicas e Novidades março 14, 2017

ID Studio fez o lançamento do videoclipe interativo para a música “Enrosco”, da nossa amiga Zá. A ideia, que surgiu da própria cantora, foi produzida e gravada pela Agência Ophelia, outra parceirassa nossa. Antes de qualquer coisa, veja o resultado abaixo e não esqueça de usar as teclas de 1 a 4 no seu teclado pra interagir com o video:

Divertido, né? Assim também foi o desafio que encaramos, especialmente para desenvolver os códigos que viabilizam essa interatividade. Além da parte técnica, pensamos na identidade visual do clipe para web e na campanha de lançamento que rolou na fanpage da Zá.

Ter a oportunidade de trabalhar com esse formato de clipe foi muito interessante, pois temos visto diversos artistas apostando nessa nova geração de videoclipes, que se inserem no contexto da Web 3.0 pra convidar você da poltrona a sair da passividade, colaborar com a obra e criar uma experiência que será única.

Nesse projeto utilizamos o teclado como interface de interação entre o usuário e o audiovisual, mas para apresentar um recorte do que vem sendo feito, selecionei outros clipes bem legais e que exploram a proposta da interatividade de diferentes maneiras.

1. CeeLo Green “Robin Williams”

Desta vez, use o mouse mesmo para clicar nas abas Web, Images, Shopping e Videos da interface do Google e alternar o tipo de conteúdo que será mostrado conforme a letra da música vai passando pelo buscador. Tudo muito rápido, retratando imediatismo no comportamento do usuário.

2. Daniel Koren “Life On Mars”

Uma versão criativa do clássico de David Bowie, na qual o protagonista apresenta duplas de possibilidades em diversos momentos do clipe, direcionando o rumo do roteiro. Esse é outro formato comum de interação com vídeos, visto com frequência em ações de publicidade.

3. Björk “Stonemilker”

Já nesse clipe vemos a sempre inventiva Björk explorando um novo recurso disponibilizado pela plataforma do Youtube, o vídeo 360º.

Dá pra ver que esse é seguramente um terreno fértil para os videoclipes se reinventarem, não? Com a reestruturação recente da MTV surgiu uma interrogação sobre o futuro e a relevância sobre esse tipo de mídia, que desde o nascimento da emissora se tornou essencial para músicos se divulgarem e ampliarem sua obra, mas parece essa dúvida finalmente se dissipou e nós só temos a esperar projetos ousados e que nos instigam a imergir e interagir em seus universos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *